Petrobras defende acordo nos EUA, apesar de contestação de especialistas

O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, bateu o pé para defender o acordo de US$ 2,95 bilhões diante dos ministros do Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília. No encontro de cerca de uma hora, Parente passou os detalhes centrais que levaram à companhia a assumir essa pesada multa. O presidente da estatal  destacou a justificativa que vem usando desde o início: as questões específicas relacionadas às leis dos EUA e as razões pelas quais a Petrobras se viu em uma situação em que era mel[...]
Continuar lendo