Reunião Rede Petrogas – 13/03/2013

REDE PETROGAS REALIZA PRIMEIRA REUNIÃO DE 2013

Pauta da Reunião:

  • Apresentação dos Resultados do Projeto Fortalecimento do APL de Petróleo e Gás de Sergipe – Convênio SEBRAE/PETROBRAS, período 2010 a 2012;
  • Projeto Fortalecimento do APL de Petróleo e Gás de Sergipe – 2 , período, 2013 a 2014;
  • Edital Centro Empresarial – SERGIPETEC;
  • Novas Regras definidas pela  Secretaria Executiva da Rede PetroGAS –SE  –  exigências para participação empresas e instituições na Rede PetroGAs-SE
  • Informe das mudanças no Portal da Rede PetroGAs-SE e implantação do Guia Petro-SE.

O encontrou aconteceu no auditório do Sebrae e contou com a participação de micro e pequenos empresários na cadeia produtiva da indústria de petróleo, gás e energia.

“É uma reunião plenária ordinária da Rede PetroGas que é feita mensalmente, onde desenvolvemos uma pauta de interesse das empresas da rede. Essa foi a primeira do ano e contamos com a presença da engenheira Selma Fontes de Araújo Andrade, gerente da planta experimental da produção do Cenpes na Atalaia, que falou sobre as oportunidades de negócios para os empresários de Sergipe”, ressaltou a representante da Rede de Petróleo e Gás em Sergipe e coordenadora da Rede Petro Brasil, Ana Mendonça.

O evento debateu assuntos, como: os resultados do Projeto Fortalecimento do APL de Petróleo e Gás de Sergipe – Convênio Sebrae/Petrobras, período 2010 a 2012; o novo Projeto Fortalecimento do APL de Petróleo, Gás e Energia (2013 a 2014); as oportunidades para a Cadeia de Petróleo e Gás de Sergipe; e o edital do Centro Empresarial de Petróleo, Gás, Energia e Mineração (CPGEM), do SergipeTec.

Este último tema foi explanado pelo presidente do SergipeTec, Marcos Wandir, que detalhou o edital de ocupação do CPGEM, que será localizado na Avenida Maranhão. Segundo ele, o principal objetivo do investimento é atrair mais empresas de tecnologia para o Estado. “Nossa pretensão é de atrair empreendimentos tecnológicos para a área de Petróleo, Gás, Energia e Mineração, a qual traz em si a importância de se investir no setor energético para contribuir com o crescimento da economia sergipana”, explicou.

Com um investimento previsto de mais de R$ 10 milhões, o espaço possui nove lotes, variando entre 200m³ a 1500m³ – totalizando 16.194,80 km² – para 10 empresas selecionadas por meio de edital. A infraestrutura do local foi apoiada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pelo Governo de Sergipe, através da Sedetec.

Com informações de Ascom Sedetec