Petrobras pagará US $ 2,95 bilhões para liquidar a ação coletiva dos EUA

A Petrobras, disse na quarta-feira que concordou em pagar US $ 2,95 bilhões para liquidar uma ação coletiva dos EUA trazida por investidores que buscam recuperar o dinheiro que eles afirmam ter perdido como resultado de um escândalo de corrupção .

A Petrobras, como a empresa é conhecida, não admitiu erros ao abrigo do acordo, que é um dos maiores acordos de ação de classe de títulos nos Estados Unidos. O juiz distrital dos Estados Unidos, Jed Rakoff, em Manhattan, deve aprovar o acordo.

Investidores processaram a Petrobras depois que promotores no Brasil acusaram ex-executivos na companhia de aceitar mais de US $ 2 bilhões em subornos ao longo de uma década, principalmente de empresas de construção e engenharia.

A Petrobras afirmou que era uma vítima, mas seu valor de mercado mergulhou quando o chamado Lava Jato ou o “escândalo de lavagem de carros” se aprofundaram.

A Petrobras disse na quarta-feira que esperava que o acordo resolva todos os pedidos de investidores nos Estados Unidos sobre o escândalo.

O acordo não inclui os investidores que compraram títulos da Petrobras não-americanos fora dos Estados Unidos, de acordo com a empresa.

O acordo ocorreu apenas alguns dias depois que a reguladora brasileira de valores mobiliários, a CVM, acusou formalmente oito ex-executivos de corrupção da Petrobras.

De acordo com uma declaração legal do regulador na sexta-feira, as acusações referem-se a possíveis irregularidades no processo de contratação de três navios de perfuração.

Entre os acusados ​​na apresentação da CVM estão ex-executivos da Petrobras, Maria das Gracas Foster e José Sergio Gabrielli.

Os maiores acordos de fraude de valores mobiliários na história dos EUA incluem US $ 7,2 bilhões decorrentes do colapso da Enron, US $ 6,2 bilhões em um escândalo contábil na WorldCom e US $ 3,2 bilhões em um escândalo contábil na Tyco International, de acordo com a Cluster de Ações Curtas da Stanford Law School.

Fonte: O Petróleo