Operadoras internacionais fazem fila para o leilão da Rodada 3.1 do México

Os blocos são divididos em três setores: o paleochannel da bacia de Burgos (blocos 1-14); as bacias de Tampico-Misantla e Veracruz (blocos 15-27); e as bacias Cuencas del Sureste (Sudeste) (blocos 28 a 35).

A Comissão Nacional de Hidrocarbonetos do México (CNH) diz que 36 companhias de 14 nações se qualificaram para concorrer durante a próxima licitação do país. A licitação marcará o início da terceira rodada de licitações do México desde que o país decidiu, em 2013, abrir seu setor de energia para investidores estrangeiros.

 Os blocos offshore em Burgos, principal produtor de gás natural não associado do México, nunca haviam sido oferecidos antes da reforma. A estatal Petroleos Mexicanos (PEMEX) fez alguns desenvolvimentos offshore exploratórios em Burgos décadas atrás, mas sem sucesso.

O governo espera que a Rodada 3.1 atraia cerca de US $ 3,8 bilhões em investimentos estrangeiros, além dos US $ 153 bilhões das rodadas um e dois. Os recursos prospectivos oferecidos contêm 9,87 Bboe em recursos.

A Chevron é supostamente a única empresa sediada nos EUA entre os concorrentes, que também incluem os produtores de petróleo Eni e Total, juntamente com ONGC Videsh e PEMEX, entre outros. A lista de licitantes qualificados, que compreende 14 empresas individuais e 22 como licitantes em um consórcio, competirá pelos direitos de operar em 35 áreas contratuais. As áreas de águas rasas serão licitadas como contratos de partilha de produção, de acordo com a CNH. As licitações serão abertas em 27 de março.

Fonte: O Petróleo