Lucro líquido da Petrobras nos 9 meses de 2013 foi de R$ 17 bilhões

O lucro líquido de janeiro a setembro foi 29% maior que em 2012 em função do maior resultado operacional e do menor impacto cambial no resultado financeiro. O aumento do resultado operacional em 3% refletiu os ganhos com a venda de ativos e as menores baixas de poços secos e subcomerciais que compensaram as perdas com a defasagem de preços. O EBITDA ajustado atingiu R$ 47 bilhões 413 milhões, 14% superior ao mesmo período de 2012.

67b

·    No 3º trimestre o lucro líquido foi de R$ 3,4 bilhões, 45% inferior ao do 2º trimestre, refletindo o menor lucro operacional, parcialmente compensado pelo melhor resultado financeiro. O resultado operacional foi 51% menor, impactado pelo aumento das importações de derivados e pela maior defasagem no preço dos derivados, decorrente da depreciação cambial aliado ao aumento do preço internacional do petróleo.

·    A produção  de petróleo e gás natural totalizou 2 milhões 542 mil barris de óleo equivalente por dia na média dos nove meses, 2% inferior ao mesmo período de 2012, em consequência do declínio natural dos campos, da maior concentração de paradas programadas em 2013 e da venda de ativos no exterior. No trimestre, a produção doméstica se manteve estável.

·    A conclusão no 4º trimestre do ano de 6 novas unidades (P-63, P-55, P-58, P-61, TAD e P-62) contribuirá para o crescimento sustentado da produção em 2014.

·    Contínuo sucesso na elevação da eficiência operacional através do PROEF: ganho de 65 mil barris por dia no trimestre.

·    A produção de derivados totalizou 2 milhões 131 mil barris/dia na média dos nove meses, 7% superior ao mesmo período de 2012, com recorde mensal de processamento em julho e recorde na produção de diesel e gasolina em agosto. Demanda de diesel no 3º trimestre também foi recorde.

·    Evolução do PRODESIN com anúncio de operações no Brasil e exterior totalizando US$ 4,8 bilhões no acumulado do ano.

·    Resultados do PROCOP acima do previsto, com a realização de R$ 4,8 bilhões, 122% da meta anual.

·    A Petrobras participou do consórcio que adquiriu os direitos e obrigações do bloco de Libra na 1ª Rodada de Licitação do Pré-Sal, realizada pela ANP. O consórcio é formado pela Petrobras (40%), Shell (20%), Total (20%), CNPC (10%) e CNOOC (10%).

·    Pelo oitavo ano consecutivo, a Petrobras foi selecionada para integrar o índice Dow Jones Sustainability Index World, o mais importante índice mundial de sustentabilidade.

lucro-pbr