Extração de combustíveis fósseis é chance de negócio a MPEs no ES

Programa de capacitação do Sebrae ajuda MPEs a virarem fornecedores.

Em 2012, produção no estado foi de cerca de 30 mil barris de petróleo.

A extração de combustíveis fósseis no litoral capixaba é destaque no país. Em 2012, a produção no Espírito Santo foi de cerca de 30 mil barris de petróleo e mais de 10 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Os dados são da Agência Nacional do Pretróleo, a ANP. O estado é o segundo maior produtor do país.

“E como as grandes empresas do segmento têm um alto nível de exigência, foi criado um programa para capacitar e aumentar a competitividade dos micro e pequenos empreendimentos. Assim, eles podem virar fornecedores” disse Júlio Prestes, de Vitória.

Em 2005, começou um convênio entre o Sebrae e a Petrobras para apoiar quem presta serviços às mega indústrias do setor energético: o programa de incentivo a cadeia produtiva de petróleo, gás e energia

“A criação da Rede Petro Aqui, Espírito Santo, que a gente entende que é uma forma das micro e pequenas empresas cooperarem mais, buscar informação, trocar experiência, e com isso ela se fortalece neste mercado”, disse Ana Karla Macabu.

A firma do engenheiro ambiental Leonardo Veloso, criada em 2005 é especializada em soluções ambientais. O trabalho é feito para empresas em atividade ou em fase de implantação. Ela também acompanha a execução dos projetos e faz a análise de áreas degradadas. A empresa dele entrou no programa de capacitação em 2009.

“A principal arma do Sebrae hoje é a educação do empresário e isso ajuda bastante a gente,” afirmou.

A empresa ganhou novos mercados e cresceu cerca de 20%. A quantidade de contratos dobrou em três anos. Hoje, o faturamento médio é de R$ 150 mil por mês. O valor do maior projeto da empresa é de um milhão e meio de reais. O negócio vai tão bem que Leonardo Veloso planeja abrir novos escritórios.

“Acredito que nesse próximo ano de 2013 a gente possa ter novos projetos e ter um crescimento bastante substancial em torno de três vezes o que a gente é hoje”, disse Leonardo Veloso.
Em Vitória, outro negócio se destaca na cadeia produtiva de petróleo e gás. Tatiana Furley comanda uma empresa de biomonitoramento, especializada em identificar a causa de problemas ambientais.

“Nós damos a solução, então a resolução do problema, então, qual equipamento deve ser substituído, qual é o problema que deve ser resolvido”, afirmou a empresária Tatiana Furley.

A empresa coleta material dos possíveis locais contaminados e analisa em laboratório. Um dos testes é feito com uma espécie de crustáceo para avaliar a qualidade da água. São utilizados ouriços do mar. Eles não se reproduzem nem crescem normalmente se a amostra estiver contaminada.

“Aqui é feita a contagem de quantos organismos sobreviveram depois de um determinado tempo. mais de 50% de mortalidade indica que a água esta contaminada. em testes complementares com espécies diferentes, eles analisam o desenvolvimento e a reprodução.”

A empresa também examina o solo dos locais que possam ter sofrido impacto ambiental.
Após o programa do Sebrae, o empreendimento passou a investir em um sistema de saúde e segurança. Isso ajuda a evitar acidentes de trabalho e melhora a reputação do negócio.

As feiras, rodadas de negócios e missões comerciais promovidas pelo convênio também impulsionaram o sucesso da empresa. Isso ajudou na divulgação e abriu portas no mercado.

“Passamos a conhecer outras áreas da Petrobras, e até outras indústrias do ramo petrolífero, e também nos ajudou demais abrindo canais pra conseguir atender aquele cadastro de fornecedores da petrobras”, afirmou Tatiana Furley.

O negócio rende R$ 300 mil por mês, cerca de 40% a mais que em 2009, no começo da participação no programa de incentivo a cadeia produtiva de petróleo, gás e energia. Atualmente, o empreendimento tem mais de 100 clientes no Brasil, no Chile e na Argentina.

“Agora eles estão fazendo a certificação em saúde e segurança do trabalho, que é uma outra exigência da cadeia que busca a melhoria das empresas. É uma empresa que se destaca quanto a essa busca continua na melhoria da gestão.”

Contatos:

SEBRAE
Central de Relacionamento: 0800-5700800
Site: www.sebrae.com.br

APLYSIA – TECNOLOGIA PARA O MEIO AMBIENTE
Empresários: Tatiana Heid Furley, Carlos Mágno Libardi da Penha e Heloisa Giacomin
Rua Júlia Lacourt Penna, 335 – Jardim Camburi – Vitória/ES
Telefone. (27) 3337-4877/ (27) 8131-8755

ÁPICE – PROJETOS DE GESTÃO LTDA
Empresário: Leonardo José de Castro
Av. João Batista Parra, 35 – Enseada do Suá – Vitória/ES
Telefone: (27) 3227-7097/ Cel. (27) 8115-7052

 

Fonte: Globo Economia & Negócios