Empresas cancelam 25 projetos de energia eólica e solar

O governo brasileiro cancelou a construção de 25 parques eólicos e parques solares no país após as empresas por atrás dos projetos foram solicitados a devolver as licenças de construção.

Essas empresas participaram da primeira chamada “rodada de cancelamento” para projetos de energia, à medida que o governo se movia para permitir que empresas que se esforçassem para desenvolver os projetos devolvessem as licenças mediante uma taxa.

O setor de energia do Brasil foi abalado por uma combinação de queda da demanda, o aumento dos custos de construção e a redução da disponibilidade de crédito, já que o país passou pela recessão mais severa registrada.

Muitas empresas que receberam licenças para construir novos projetos de geração de energia disseram que não teriam as condições financeiras para construí-los. A situação levou o governo a exigir a rodada de cancelamento incomum.

No final da rodada, as empresas pagaram uma taxa combinada de 105,9 milhões de reais (US $ 33,43 milhões) para os cancelamentos. Além das multas, eles serão impedidos por dois anos de participar de qualquer nova rodada para novos projetos.

As licenças de construção para 16 parques eólicos e 9 parques solares foram tiradas.

Mas novas rodadas estão programadas para dezembro, as primeiras desde 2015, já que o governo vê o início de uma recuperação na demanda de energia.

Fonte: Reuters