Benefício para mais de 500 empresas do setor de petróleo

Aládio Petrobras(Foto: Ascom Sebrae)

Aládio Petrobras
(Foto: Ascom Sebrae)

Projeto Fortalecimento do Arranjo Produtivo Local (APL)

Mais de 500 micro e pequenas empresas sergipanas foram beneficiadas nos últimos três anos com as ações do Projeto Fortalecimento do Arranjo Produtivo Local (APL) de Petróleo, Gás, Energia e Mineração de Sergipe, desenvolvido por meio de um convênio firmado entre o Sebrae e a Petrobras. Os dados foram apresentados na noite desta quarta-feira,19, no auditório do Sebrae, durante a cerimônia de encerramento da segunda etapa do projeto.

Buscando inserir de forma competitiva e sustentável as empresas na cadeia produtiva e adequá-las às exigências do setor, o programa foi desenvolvido em 18 municípios do Estado tendo como estratégia a segmentação dessas companhias com base nos perfis e suas expectativas de atuação nos mercados local, nacional e internacional.

Entre as metas estabelecidas pelas entidades estavam o desenvolvimento de fornecedores e soluções de inovação, o acesso facilitado a novos mercados, o incentivo à cooperação entre os empreendimentos e criação de uma cultura de responsabilidade socioambiental. Para alcançar esses objetivos foram investidos mais de R$ 3 milhões.

“ Ficamos felizes ao perceber que no encerramento desse ciclo de trabalho todo o planejamento traçado foi cumprido.Graças a esse esforço conseguimos aumentar em 11% o volume de vendas das empresas que integram o APL, elevar em 82% a contratação de mão de obra e ampliar a presença desses empreendimentos nos editais de inovação ”, explica o gestor do projeto pela Petrobras, Aládio Sousa.

Como resultado do projeto foram criados o Plano de Desenvolvimento dos Municípios Petrolíferos e o Programa de Desenvolvimento do Empreendedorismo ‘ Fincar o Pé’, colocado em prática nas cidades de Divina Pastora e Carmópolis. Outras ações fundamentais foram a constituição da Rede Petrogas Sergipe, a participação das empresas em eventos nacionais e internacionais do setor e a realização de rodadas de negócios, movimentando mais de R$ 340 milhões.

“ É preciso destacar as inúmeras capacitações oferecidas às empresas e as consequências desse trabalho. Vinte companhias já possuem certificações nacionais e internacionais e outras 11 estão avançadas nesse processo. Aqueles que fazem parte da Rede Petrogas respondem hoje por 46% de todas as certificações concedidas às empresas sergipanas”, detalha Lauro Vasconcelos, superintendente do Sebrae em Sergipe.

A partir de 2013, segundo os gestores, será desenvolvido o terceiro ciclo do projeto, desta vez com foco nas ações de desenvolvimento tecnológico e inovação e na implementação do projeto de empreendedorismo ‘Fincar o Pé’ nos outros 16 municípios petrolíferos de Sergipe.

Homenagens

Durante o evento, foi reconhecido o papel desempenhado pelas instituições parceiras do Sebrae e Petrobras para alcançar as metas previstas no projeto Foram homenageadas nove entidades, incluindo institutos de pesquisas, universidades e órgãos governamentais.

Os municípios de Divina Pastora e Carmópolis também mereceram destaque por conta da participação do Programa de Desenvolvimento do Empreendedorismo. Outras 13 empresas foram premiadas graças aos bons resultados alcançados durante o projeto e cinco companhias se destacaram pelo desenvolvimento de soluções inovadoras.

“ Saímos muito satisfeitos com os resultados alcançados. Conseguimos importantes avanços em todas as áreas de atuação, compartilhamos informações e mostramos o potencial do nosso setor”, ressalta a representante da Rede de Petróleo e Gás em Sergipe e coordenadora da Rede Petro Brasil, Ana Mendonça.

Na mesma solenidade também foi lançado o livro ‘Redes de Cooperação como indutora da inovação’, composto por artigos sobre a Rede Petrogas e o seu papel na construção de um ambiente favorável à criação, ao compartilhamento da informação e à construção do conhecimento.

Fonte: Ascomn Sebrae