Anunciada a primeira refinaria em Sergipe

No dia 13 de fevereiro, foi assinado o documento de instalação da primeira refinaria em Carmópolis. A solenidade foi comandada pelo governador do estado de Sergipe, Jackson Barreto (foto), que destacou que o investimento reforça a capacidade energética da região, que dispõe de outras fontes de energia como gás natural, etanol, biomassa, energia eólica e energia hidroelétrica.

Com investimentos de R$ 120 milhões, a refinaria será erguida pela REF Brasil, uma sociedade entre as empresas Energio e Costa Global. O empreendimento ficará no município de Carmópolis, principal bacia petrolífera do estado, e vai gerar 250 empregos diretos e indiretos. A capacidade inicial de processamento planejado é de até dois módulos de 5 mil barris diários capazes de produzir quatro combustíveis  para abastecer o mercado interno (gasolina, diesel, óleo combustíveis e bunker, como é chamado o combustível para navios). A receita operacional prevista é de R$ 480 milhões.

Atualmente, a produção de Sergipe é processada na Bahia. Com uma refinaria próximo ao campo de exploração do óleo, os custos da produção e da distribuição de combustíveis serão reduzidos, o que poderá ocasionar uma diminuição de preços para o consumidor sergipano.

O empreendimento receberá o nome do ex-governador Marcelo Déda – que faleceu em dezembro do ano passado -, e deverá entrar em operação em 18 meses. O presidente da REF Brasil e ex-diretor de Refino da Petrobras, Paulo Roberto Costa, destaca a vantagem competitiva da refinaria de Carmópolis.
REF Brasil

A empresa REF Brasil irá construir mais três minirefinarias no Brasil, nos estados de Alagoas, Ceará e Espírito Santo. O investimento em cada unidade de 5 mil barris é de R$ 120 milhões, e o valor dobra se a capacidade for de 10 mil barris diários. Considerando o valor estimado para cada módulo de 5 mil barris e que podem dobrar, a REF pode investir até R$ 960 milhões no Brasil se as quatro minirefinarias forem construídas a plena capacidade.

Fonte: TnPetroleo